terça-feira, 10 de junho de 2008

Se é dia de Portugal, vamos falar Português!

À e Há
As palavras à e fazem um apelo a todos os falantes da língua portuguesa para que parem de os maltratar como tem sido feito estes últimos tempos!

APELO DO À
Olá, eu sou o à. Sou a contracção da preposição a e do artigo definido a, ou seja, a+a dá um à mais carregado. O meu acento é assim: à . Gosto de usar este boné conservador, detesto usar o boné à surfista… Os meus melhores amigos são substantivos e pronomes. Costumo vir em frases como: Vou à escola.
Não à avaliação normalista!
Não às aulas moribundas!
Não tenho nada a ver com o tempo… esse pelouro é do . Por favor, não me confundam com aquele tipo que tem medo de estar sozinho e que precisa de um h para o proteger!

APELO DO HÁ
Olá, eu sou o . Pertenço ao verbo haver e ando sempre aborrecido porque se estão sempre a esquecer de mim… Apresento-me então: sou a 3ª pessoa do singular do verbo haver no presente do indicativo. Dou-me muito bem com o tempo (duração, não o tempo de sol e chuva!):
Há bocado,
há dias,
há 1 hora,…
Mas também em frases como esta:
Há duas bananas na fruteira.
Há gente capaz de tudo.
Há muitas maneiras de matar pulgas...
Por favor, não me confundam com aquele tipo do boné!
Podemos dar uma ajudinha para não nos confundirem?
Uma maneira fácil de distinguir se é ou à é substituir o «» por «existe» ou «existem”:
Há estudantes que procuram saber mais. = Existem estudantes que procuram saber mais.
é a terceira pessoa do singular do presente do indicativo do verbo haver. O à, por sua vez, é a contracção da preposição a com o artigo definido feminino (a + a), que se fundiram numa só palavra. Esta fusão é assinalada, como em todas as contracções semelhantes, pelo acento grave (`).
A Andreia vai à piscina todos os fins-de-semana, mas há duas semanas que não a vejo por lá.

4 comentários:

Raul Martins disse...

Sempre oportuna esta lição. Dos erros mais comuns nos nossos alunos, e não só!
A Conceição Coelho vai aproveitar de certeza este poste.

Carpe diem mestiço.

CCz disse...

E o Ah?

RENARD disse...

Bem Haja Avó!
A minha luta diária é explicar a diferença destes dois senhores da gramática portuguesa às pessoas que me escrevem...
Paciência...

Beijinhos

ematejoca disse...

Aqui temos o humor fino do ccz.

Professora, deixe no seu blogue as regras da pontuacao.
Há aqui, em Düsseldorf, alguém que muito precisa delas.

Também digo como o Raúl:
CARPE DIEM MESTICO!