domingo, 8 de junho de 2008

Despedida da minha varanda









Amigos, por razões logísticas e de necessidade de exercício com um mínimo de possibilidade de queda, vou mudar de residência.
O mar continua absolutamente à mesma distância e vejo-o de uma janela rasgada. Mas ontem resolvi fotografar, em jeito de despedida, as minhas visitas: o lagarto cinzento que, qual relógio, aparece sempre por volta das 13.00h, os bicos de lacre azul que andam de amores com as flores de maracujá, as proprias flores de maracujá sempre à disposição do meu olhar, um Bico Grande (baptizei-o agora) que também por cá vem muitas vezes, etc.
Vejam também os grandes barcos de transporte. Aqui não se vê, mas são dezenas e dezenas, à espera de vez para entrar no porto.
Vou sentir saudades desta varanda enquanto não me puder mexer à vontade...
Apreciem e digam lá se não tenho razão quando digo que "tudo o que Deus faz é pelo melhor..."




4 comentários:

Raul Martins disse...

Avó Carmo, não tenho razão em colocá-la como uma vida cheia de história no meu blogue?
Mais um nome: Encantadora de animais!
Só faltava neste quadro a fotografia de um peixe da Baía. Mas isso é impossivel, eu sei.
Fica a varanda do pensamento e dos sentimentos que essa não há mudança que tire.
Um bom domingo.

Fátima André disse...

"Tudo o que Deus faz é pelo melhor"

Tenha um lindo dia do Senhor ;)

ematejoca disse...

THE LOVE OG GOD
By Ricc Mullins

There's a wideness in God's mercy
I cannot find in my own
And He keeps His fire burning
To melt this heart of stone
Keeps me aching with a yearning
Keeps me glad to have been caught
In the reckless raging fury
That they call the love of God

Now I've seen no band of angels
The love of God
Joy and sorrow are this ocean
And in their every ebb and flow
Now the Lord a door has opened
That all Hell could never close
Here I'm tested and made worthy
Tossed about but lifted up
In the reckless raging fury
That they call the love of God




























Oh the love of God
And oh, the love of God
The love of God

Joy and sorrow are this ocean
And in their every ebb and flow
The love of God
the love of God

Now I've seen no band of angels
But I've heard the soldiers' songs
Love hangs over them like a banner
And in their every ebb and flow
Now the Lord a door has opened
That all Hell could never close
Here I'm tested and made worthy
Tossed about but lifted up
In the reckless raging fury
That they call the love of God

a wideness in God's mercy
I cannot find in my own
And He keeps His fire burning
To melt this heart of stone
Keeps me aching with a yearning

Now I've seen no band of angels
But I've heard the soldiers' songs
Love hangs over them like a banner
Love within them leads them on
To the battle on the journey
And it's never gonna stop
Ever widening their mercies
And the fury of His love

Oh the love of God
And oh, the love of God
The love of God

Joy and sorrow are this ocean
And in their every ebb and flow
Now the Lord a door has opened
That all Hell could never close
Here I'm tested and made worthy
Tossed about but lifted up
In the reckless raging fury
That they call the love of God

RENARD disse...

Querida Carmo:

Pois claro que é uma encantadora de animais!
Afinal de contas, encantou esta raposa desconfiada com uma rapidez surpreendente.

:)
Beijinhos de melhoras