sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Os frades e a salsa

Conta-se que uma comunidade de frades vivia em contemplação e na mais estrita frugalidade. Assim, 365 dias por ano, 366 nos anos bissextos, eles comiam ao almoço o equivalente a três colheres de arroz, um pedacinho de carne, isto enfeitado com um raminho de salsa.
Um belo dia, sem qualquer justificação, o pedacinho de carne não apareceu e ninguém disse nada. Obedientemente, comeram o arroz, calados. Daí a umas semanas, veio só o arroz em cada prato. Aí, um dos monges, mais jovem, pediu para falar e disse, dirigindo-se ao Superior: "Pai, eu quero o meu raminho de salsa, se me permite":
E o Superior respondeu: - "Mas porquê, meu filho? Antes de mandar retirar a salsa, tive o cuidado de verificar que ninguém a comia. O raminho de salsa ficava sempre no prato":
Resposta do "reclamante": - "Sim, Pai, isso é verdade. Mas mesmo assim quero a minha salsa. Há tempos tiraram-nos a carne e nós calámo-nos. Agora tiram-nos a salsa. Se nós não dissermos nada, qualquer dia tiram-nos também o arroz! E depois?"

Quem tiver olhos para olhar, veja! Quem tiver ouvidos para ouvir, ouça!

9 comentários:

Anabela Magalhães disse...

E quem tiver dentro da boca uma língua, fale.
Bjs

Anabela Magalhães disse...

E deixo-te beijos, aqui mesmo em tua casa.
Até mais. Fica muito bem.

ematejoca disse...

Uma boa história.
Continuo em Vila Nova de Gaia.
Amanhã telefono.

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

ME QUEMA EL ALMA ESCUCHAR ESTA ESTÓRIA.

f@ disse...

A Sal sa fica bem nos frades... arroz simples também gosto mas... " como os olhos tb comem"...
Belissimo espaço ... ando por aí a ver melhor os membros da tribo... que até é uma vergonha não saudar ninguém...
beijinhos das nuvens

Licas disse...

Olá Avó!
Infelizmente nos dias que correm já muitos são os que notam a falta da salsa no prato, mas outros há que nem reparam nela e desprezam tudo o mais que a acompanha.
As grandes diferenças da Humanidade é que me assustam...

Tenho andado com um pé cá e outro pelo caminho, mas sempre que me sento "neste sítio" procuro deixar tal como hoje, um olá às amigas.
Poucas são as que me têm visitado, mas mesmo assim não as esqueço.
Como está a recuperação dessa perna?
Desejo um fim de férias feliz e com muitas novas para contarem a partir de Setembro.
Fico à espera.
Um abraço
Licas

ematejoca disse...

O meu @-mail nao funciona. O erro nao tinha nada a ver com Portugal, como eu pensava.
Saudacoes de um Düsseldorf chuvoso!

Bea disse...

OLá... há já algum tempo que dou uma espreitadela no seu blog e sempre fico fascinada com a sua juventude tão plena de sabedoria.
Parabéns e obrigada por aquilo que partilha connosco e pelas reflexões que nos leva a fazer...Bjs

RENARD disse...

Acho que o conformismo nos tem atacado a todos Ouma. A minha geração não contesta nada porque já sabe que não terá qualquer resultado prático.
Ás vezes sinto que é uma falta de respeito por aqueles que lutaram pela liberdade há tão pouco tempo... Mas viver nas condições que nós vivemos, nem esperança temos de algum dia poder melhorar... Eu por mim falo...

Big kiss my beautiful Ouma