quarta-feira, 18 de junho de 2008

Diferenças essenciais



Hoje li um poema sobre a
Palavra no blogue sletras.


Resolvi, num momento de maior descontracção, fazer uma brincadeira com palavras. Para que se perceba que uma coisa é Poesia (o que a Isabel Cabral publicou) e outra coisa é rima (que é o que vos dou a seguir). Não quero dizer que enjeito o que escrevi. Quero só que se sinta a diferença. Porque nem todos os versos são Poesia.
Palavras, armas mortais
Palavras de salvação
Palavras, golpes fatais,
Palavras, doce ilusão.

Palavras, luzes no escuro,
Palavras, noite cerrada
Palavras que fazem muro
Palavras que dizem nada.

Palavras que dizem tudo,
Palavras que tudo calam
Palavras de um mundo mudo
Palavras que tudo falam.

Palavras que fecham portas
Palavras que abrem caminhos
Palavras quais folhas mortas
De que se tecem os ninhos.

Palavras, pedras, cristais
Penas, folhas e flores,
Cansadas, gastas, banais,
Jovens, falando de Amores.
Palavras, sempre palavras,
moldáveis, duras, tristonhas.
Palavras, sempre palavras,
simples, frágeis e risonhas.



11 comentários:

BC disse...

Pois é avó, ao contrário do que vocês possam pensar eu não percebo nada de poesia,aquelas coisas que eu escrevo saiem-me sem eu dar por isso, como eu sempre digo eu deito palavras cá para fora e às vezes saiem-me relativamente bem, isto sem falsas modéstias, quem me conhece SABE BEM QUE É ASSIM!!!!.
Eu brinco com elas e elas brincam comigo.
MAS.... E ....SE PERCEBO ALGUMA COISA A AVÓ TAMBÉM ESCREVEU UMA POESIA OU JULGA QUE NÃO.
Eu sinto as palavras, podem ou não rimar,têm é que ter uma certa harmonia ao serem lidas,e isso foi conseguido.
E....CONTINUEMOS A BRINCAR COM AS PALAVRAS É TÃO BOM,ELAS SALTAM E BRINCAM CONNOSCO, NÃO SENTE ISSO, ÀS VEZES PARECE QUE QUEREM FUGIR, E NÓS AGARRAMO-LAS.
Beijinhos e muitas palavras e muitos sorrisos e muitas mãos.....

Raul Martins disse...

Duas poetisas de olhos nos olhos.
.
Cada uma brinca com as palavras à sua maneira. E que bonito! Eu acho que os dois textos são lindos poemas.
.
O importante, mais do que a forma, é que gostemos do que escrevemos e que os outros o apreciem porque mexeu com eles, lhes ensinou alguma coisa, ou tocou nos nervos mais finos do coração...
.
Continuem a brincar com as palavras, a deixarem-se cativar por elas, a saltarem com elas... nós agradecemos.
.
Carpe diem!

ematejoca disse...

Gosto dos dois poemas: o da Isabel e do teu. Posso tirá-lo para o meu blogue, nao já, daqui a uns tempos.
O tema seria: Palavras. Gostava de ter este poema, o da Isabel e as palavras do Raúl, que deixou como comentário.

Carminho, peco-te um favor, vai ao meu blogue azul - no verde nao vale a pena ires - pus lá um poema da Mariana Silva, a dos ovos azuis.
Era bom uma palavrinha tua ...
Podes ir directamente:
http://odevaneiodabatata.blogspot.
com
Luto para que este blogue nao morra. A minha história na blogosfera comeca aí.

Um grande abraco de amizade.

Luis Neves disse...

Olá Maria do Carmo,
Já vi o teu recado. Vou tentar satisfazer a tua curiosidade.
Eu não tenho nenhum Blog, nem estou a pensar escrever nenhum. porque não acho que tivesse muito que escrever sobre mim.
porque não me aho uma pessoa que tenha uma vida interessante para mostrar aos outros.
Só te conheço através do Blog da Tereza (A TEIA) e já lá deixei o meu elogio e um poema para si, com admiração pela tua actividade por ai em Africa.
E a partir daí tenho lido o que escreves que acho muito útil e inspirador.
Sobre mim, o que te posso dizer, que sou um solteirão, que vivo com a mãe (foi Professora, está reformada). Eu pensei também ser Professor de Matemática, mas não sou, não consegui. Dou algumas explicações para me sustentar. E gosto de ler.
E sou uma pessoa normal?Isso não tenho a certeza.
E por isso ,também não tenho mais certezas, e por isso não tenho muito que contar num Blog.
Mas gosto de enviar coisas bonitas, mesmo que as pessoas não me conheçam
Abraço, as melhoras para o pé
Luis

Maria do Carmo Cruz disse...

Viva, Luís, vês, já nos conhecemos Agora, sempre que ouvir falar num Luís vou lembrar-me de ti. E vou mandar-te um pensamento positivo, uma coisa bonita para pensares. Vives com a tua Mãe. É muito bom e não é muito bom. Digo-te assim, e passo a explicar, porque penso que a Verdade só se deve dourar por Amor. Ora, é bom viver com a tua Mãe porque estão juntos, fazem companhia, têm uma ligação tão íntima, certamente, que nem precisam de falar muito. O que é bom e mau. Ajudam-se. Mas é mau, porque mesmo as Mães com o maior colo do mundo querem ver os seus passarinhos sair do ninho grande, fazerem um ninho pequenino, e acrescentar mais uns passarinhos à Família. Não quero magoar-te, quero só dizer-te, que se nós vivêssemos num país moderno, num país que quer ter futuro, num país decente,tu terias muito mais coisas para contar. Serias Professor, se o quisesses ser, ou outra profissão útil que te agradasse. Não te chamarias a ti próprio solteirão, a não ser por opção própria.Não dirias que tens poucas coisas a dizer. Porque tens muitas, Luís! Uma pessoa que se preocupa em enviar mensagens bonitas a outras pessoas que não conhece é um Homem. Uma pessoa que gosta de ler nunca está só. Sabes, tenho imensa pena da pequenez em que os políticos transformam a política. Se tu quisesses vir para Angola e Moçambique trabalhar, provavelmente terias uma enorme série de barreiras a vencer. E estes dois países (costumo falar só do que sei) precisam de professores como de pão. Terias a oportunidade de ser Professor de uma forma tão diferente mas tão gratificante que talvez algumas vezes te viesse à ideia de que nem deverias receber nada a não ser comida e casa, tal o gosto, o prazer, a alegria de ensinar, de inventar novas formas de o fazer.
Quero também com isto dizer-te que não tenho uma vida tão cheia de encantos e heroicidades como parece. Não, tenho uma vidinha normal, só que sou muito mais feliz aqui do que aí em Portugal. Gosto de escrever? Sim, e nisso sou um bocado exibicionista, não é verdade? Posto muitos postes. E depois alguns até se perdem, especialmente uns tantos a que gostaria de dar realce. Mas não sou nenhuma santa, sou uma mulher comum, com uma ideologia de vida talvez um pouco incomum: é-me mais fácil comprar livros do que vestidos e só consigo comprar roupa no dia seguinte a chegar a Portugal. Se esperar mais dois ou três dias, depois falta-me a coragem. Porque com o preço de um vestido alimento uma família moçambicana um mês e uma família angolana uns 10 dias. Estamos entendidos, Luís? Fala-me, escreve, ralha, critica, resmunga, VIVE! E dá um beijinho à tua Mãe. Quando ela não contar com ele. Beijinho, Carmo

RENARD disse...

OUMA:

Ai a responsabilidade das palavras. A escolha da coisa oportuna para se dizer na altura que é necessária; O cuidado para não dar um passo em falso magoando o outro;
O poder das palavras...
Podia escrever sobre isso e o efeito que teve e tem na minha vida mas seria aborrecido estar a despejar aqui as minhas mágoas...
Aliás, por muito que despeje, o mal-estar parece sempre voltar, por isso acho que vou ter de me conformar...

Um grande beijo da Ouma as Kind (criança da avó):)

ematejoca disse...

ESTOU DESFEITA!

Luis Neves disse...

Obrigado MCarmo, É um previlégio receber uma carta tão bonita , que me toca bem no coração. Tu tens esse capacidade de saber dizer as coisas que são mesmo preciosas e necessárias, (é o que eu acho, pelo que leio aqui).
A única forma que encontro para te agradecer, e sei que é a que vais gostar mais, é dizer-te que vou guardá-la sempre, para quando precisar de algum animo, superar alguns desgostos ou frustrações , algumas coisas que não consigo entender, e me fazem mal. Vais ser como uma Mestra, ou uma Conselheira para me guiar, uma estrela no céu onde procuramos respostas dificeis. uma rosa dos ventos, para saber onde está o norte.
Envio-te este pequeno texto de Pessoa, que me mandou , outra Professora reformada, tua colega que também é uma amiga.

A felicidade exige valentia.
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não
esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela
vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,
incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos
problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no
recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter
medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para
ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..." Fernando Pessoa

Batata disse...

Querida Maria do Carmo

Permita-me que lhe diga, com sinceridade: eu considero arte tudo aquilo criado por outro(s) e com o qual me identifico de qualquer forma... Assim acredito que a Maria do Carmo criou poesia e nem se deve ter apercebido... (essa é a melhor maneira de criar qualquer coisa!)


Beijinhos e obrigada pelo carinho ds comentários :)


>>>Mariana Silva

ematejoca disse...

"Tu tens essa capacidade de saber dizer as coisas que sao mesmo preciosas e necessárias"
Estas palavras também sao minhas, minha amiga.
A tua mensagem no meu blogue fez-me muito bem. Só depois é que consegui lá escrever alguma coisa.
Que gostavas de Ruy Belo nao sabia.
Penso que este grupo gosta das mesmas coisas. Ve, o Luis trouxe hoje aqui "Pedras no Caminho?".
Esta noite vou a um concerto numa igreja muito bonita, que tem uma Nossa Senhora Preta. Vou ouvir Bach, porque ele nao tem culpa de termos perdido o jogo.
Um beijinho de muito perto!

besbertocharrua disse...

palávras cagente diz
mêmo sem pensáre
ca pudêmos tár feliz
mêmo se tâmes a xoráre

palávras munte prêtas
nêgras comó carvão
palávras com tôdas as lêteras
ca na cábem do curação

munta amizade dagente